A felicidade está na vida morna

Um simples exame de endoscopia
mostrou apenas o que eu já sabia:
minha vida é morna.

Sim, morna,
nem quente,
nem fria,
apenas morna.

Pangastrite Moderada
Duodenite leve
Esofagite Grau B

Ora, ora, com esse resultado eu já sei,
não terei ataque de nervos,
nem ansiedade em demasia,
muito menos pressão baixa, 
ou depressão que paralisa.

Alguns diriam que é a pior das vidas,
uma vida morna, 
nem quente,
nem fria.

Pois digo que não,
pois se está quente em demasia,
jogo um balde de água fria,
se está gélida,
um banho quente logo amornece.

E assim a vida se vai, 
morna.

Não temo morrer de ataque cardíaco,
muito menos atrofiado em uma cama, 
pois a vida morna se vai devagar, 
nem parando, 
nem correndo,
mas devagar. 

Pangastrite moderada,
Duodenite leve, 
Esofagite grau B.

Até nisso foram unânimes,
nenhuma agressiva,
mas estão ali,
mornas.

Agora,
falta apenas o doutor carimbar,
alguma coisa receitar
e para casa me mandar.

Eu até já imagino
ele dizendo:
Café,
Chocolate,
Gordura, 
nem de menos,
nem demais.
 
Ora pois, 
até nisso estou no meio, 
morno.

E assim me vou
com esse resultado,
nem gargalhando,
nem chorando, 
vou-me apenas, 
como sempre,
feliz. 

E se for para te contar o segredo
dessa minha felicidade,
conto sim meu jovem,
isso se você ainda não percebeu!

Mas preste muita atenção
e faça uma boa reflexão
e talvez quando estiver com a minha idade
saia do consultório feliz por ter
Pangastrite moderada,
Duodenite leve, 
Esofagite grau B.

Então ouça com atenção:
Não tenha uma vida muito agitada,
mas também não muito parada,
Não seja alegre em demasia,
Mas a tristeza excessiva, 
aquela que afunda,
que te deixa no fundo de uma cama,
jogue-a bem longe, numa grota funda,
Trabalhe o suficiente,
às vezes um pouco mais, 
às vezes um pouco menos,
mas demais, você vai adoecer,
e de menos, você ficará sem emprego,
Abrace os seus filhos,
mas saiba a hora de soltar,
pois eles precisam bater asas e voar,
Exercite-se e faça o seu coração galopar,
mas não exagere, para ele não querer parar;
Ame, mas não em excesso,
pois poderá alguém sufocar,
e na solidão você não quer ficar.

Então repito,
apenas seja morno,
e quem sabe um dia
você com a minha idade tenha apenas
uma pangastrite moderada,
uma leve duodenite, 
e uma esofagite grau B.

Mas esse é o segredo?
Você pode estar pensando,
mas se você ainda não compreendeu
a mornice da minha vida, 
vou repetir mais uma vez:

Nem demais, 
nem de menos.

Inclusive uma boa prosa,
como esta que acontece,
é preciso saber a hora de parar,
senão cansa, chateia, aborrece.

Nem demais,
nem de menos,
guarde bem essas palavras
em seu coração,
e quem sabe um dia,
quando tiver a minha idade,
saia de um consultório
feliz.














Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s