A menina de 17

Mais uma vez acendendo as velas,
e com um sopro apagando-as.

Os trejeitos da infância cada vez mais longínquos,
aos poucos tornando-se mulher,

A vida passa tão depressa,
que quando percebemos, foi-se.

Um sopro,
um piscar,
um sussurro. 

Hoje, 17, 
amanhã, 18.

Apaguemos as velinhas,
cantemos parabéns,
felicitemos,
abracemos...

E depois contemplemos 
o velho álbum,
com as fotos,
de quando ainda
cabia em meus braços.

MINHA FAMÍLIA, MINHA INSPIRAÇÃO: UMA OLHAR, UM CLIQUE, UM PENSAMENTO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s