Pontos fortes e fracos da Copa Brasil em Jaraguá do Sul

Quase 9 mil pessoas prestigiaram as semifinais da Copa Brasil de Voleibol que ocorreram na gigante Arena Jaraguá, no município catarinense de Jaraguá do Sul. Elas puderam ver a atuação de atletas do mais elevado gabarito, praticando um belo voleibol. – Isso é indiscutível!

Entretanto, todo o espetáculo possui detalhes que contribuem para que o resultado seja uma experiência inesquecível ou, nem tanto.

Assim, vamos tecer alguns breves comentários sobre o conjunto desse evento:

Pontos fortes:

  • Ingressos gratuitos: possibilitou que todas as pessoas, independente do poder aquisitivo; pudessem prestigiar o evento, bastando que fossem até um posto de entrega e retirassem os ingressos;
  • Estrutura: não é novidade. Quem conhece a Arena Jaraguá sabe do amplo estacionamento, lanches e bebidas oferecidas e banheiros. Portanto, nesse evento não foi diferente;
  • Famílias presentes: local repleto de pessoas de todas as idades, sendo marcante a presença de famílias;
  • Segurança: não visualizei nenhum atrito, discussão ou agressão entre qualquer pessoa presente no evento;
  • Educação: talvez até uma consequência do item acima. Não ouvi nenhum xingamento ou coro de torcida com frases de baixo calão. Exemplo de civilidade e respeito;
  • Lixo: ao final dos jogos, que ocorreu por volta das 00h30min, inúmeras pessoas levavam o seu lixo, copos vazios, espetinhos…, para serem depositados em local  apropriado. Claro que a adesão consciente e voluntária não foi a regra, mas o porcentual foi notável.

Há, ainda, um desses casos que merecem ser contados e compartilhados, e que pela simplicidade e singularidade merece, também, um texto singular, que em breve irei compartilhar.

Pontos fracos:

  • Sistema de som: é histórico que a acústica da Arena Jaraguá é um de seus pontos fracos. Daí a importância de se melhorar em cada evento. Todo o esforço de concretizar a Copa Brasil de Voleibol pode não ser brilhante devido ao som. No local em que eu estava sentado, no anel superior, não se compreendia simplesmente nada do que era falado;
  • Animador: percebia-se o esforço em animar nos breves intervalos e durante a partida. Entretanto, até em consequência do item anterior, todas as falas pareciam gritos, grunhidos. No oceano de frases distinguiam-se duas palavras: “nu chão”. Expressão utilizada incontáveis vezes quando algum time pontuava com um corte forte e certeiro;
  • Técnico de som: a falta de sintonia desse profissional com o ambiente foi algo inimaginável. Perdido com o celular sempre em suas mãos, uma playlist qualquer no notebook esquecido na mesa, e um desinteresse incomum no evento. Quando o intervalo surgia e ele se tocava, ou alguém o tocava, colocava uma música que ora alegrava e noutras fazia dormir, mas a regra era a ausência de som mesmo. No ápice do quarto e decisivo set do segundo jogo, em um intervalo, elevou o nível do som bem no último acorde da música, depois o silêncio até que a outra música iniciasse, e quando iniciou, para a infelicidade do público, tocou uma daquelas músicas melancólicas de final de festa, totalmente fora do clima da melhor partida da noite.

Pode ser melhor:

O evento esportivo, por seu quilate, por si só já é algo fantástico. Entretanto, pelos pontos a crescer elencados, nada que um ajuste de equipamento e de um técnico compromissado não resolvam.

Resolvido o quesito “som”, o conjunto da obra o fará memorável. Para muitos, talvez um detalhe, insignificante, mas para outros tantos, uma possibilidade  de crescimento.

Que os pontos positivos sejam fortalecidos nesta noite de sábado (25), na grande final, e que os fracos sejam amenizados de alguma forma.

Por fim:

Como uma camisa de time torna o momento mais apreciável!

De um lado, a camisa do time do Taubaté – “que coisa é aquela que fere os olhos de tanta publicidade e falta de harmonia!”

taubate
Fotografia: Secel

No outro oposto, Sesi (SP), apresentando um visual limpo e belo – “nossos olhares agradecem”.

Pelo belíssimo voleibol apresentado e pelo bom gosto do uniforme, fica a minha torcida para a grande final ;D

sesi camisa
Fotografia: Secel

 

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s