Etéreos Momentos

Estou navegando,
Estás ao meu redor,
Podes olhar em meus olhos,
Sentir o calor de meus lábios,
Ver as minhas mãos trêmulas,
Minha respiração ofegante.

Domina-me sem esforço
Porque sabes quais os desejos meus,
Num sorriso descomunal
O mar move-se em teus lábios
Provando o mais hábil dos marinheiros.

Sinto-me perdido,
Um lobo sem estrelas
Nas negras noites sem luar,
Mas sei, quero apenas
jogar-me nestas castas águas
Para inundar o meu espírito
Neste lânguido corpo febril.

Mas um medo me domina,
Inda não sei nadar nestas águas,
Resta-me, então, um sonho,
Pegar-te nos braços
Tocar teus seios com palavras
Como raios a imergir no firmamento.

Mas aqui ainda estou,
Cárcere dos meus desejos em chamas,
Frente a ti… que me miras assim
Querendo e rejeitando o meu ser,
Penses, fales, faças o que quiser,
Apenas espero aflito a sentença.

Creio eu,
O ardente e profundo azul
Eclodirá em calmarias,
os louros da vitória
a este lobo
que mesmo perdido
conquistou a tua alma,
teus castos beijos,
Como o céu ao mar,
No infinito do horizonte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s