Prazer ao amanhecer

A porta da sacada aberta,
A cortina de cetim azulado
Toma a forma do seu corpo
Enquanto ela se esquiva e entra.

Estou com os olhos semiabertos,
Meus braços envoltos pelo corpo quente e nu
De minha amada esposa.

Ela se aproxima,
Aconchega-se suavemente
Em minhas costas descobertas.

Envolve-me,
Seduz-me com seu sopro,
Força-me a segui-la…

Levanto vagarosamente,
Cubro os seios de minha amada,
Dou-lhe um beijo na face.

No silêncio dos passos saio,
Não olho para trás, sequer
Para deslumbrar as curvas de minha deusa.

Na sacada abro os braços,
Respiro fundo enquanto
Ela me envolve e me toca.

Como és melodiosa e suave,
Inspiradora e renovadora,
Oh, fresca brisa da madrugada.

Em teus braços deleito-me,
Agradecendo por mais um dia
Em que verei o nascer do sol.

deleite e traição

imagem: pinterest

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s