Agradecer pela doença, é possível?

A doença sempre é ruim, traz sofrimento, dor, gastos, além de uma série de sentimentos e pensamentos negativos. Mas diante disso tudo, ainda é possível agradecer por ela?

Cada caso é um caso, há um contexto, há uma doença específica, às vezes simples, outras terminais, que castigam a pessoa e toda a família.

Dessa forma, estou escrevendo isso pela minha história/contexto/doença que me fizeram pensar sobre vários aspectos da vida. 

Qual era a doença?

Fiz uma pequena retirada de material na região inguinal (lateral esquerda do abdômen), cuja biopsia acusou que deveria ser feita uma ampliação de margem, por segurança. Ou seja, o pequeno tumor não era maligno, mas também não era tão benigno assim, podendo ser muito agressivo se não fosse identificado e extraído no início, como foi (dermatofibrosarcoma protuberans).

Nada está tão ruim que não possa piorar

O cirurgião-oncológico, durante a consulta, “descobriu” uma hérnia na mesma região, que já apresentava alguns sintomas, mesmo sem eu saber que tinha isso se desenvolvendo.

Resultado: como era na mesma região, a sugestão foi fazer os dois procedimentos no mesmo dia.

O dia D

Quatro semanas depois, dia 22 de dezembro, às 6 horas da manhã, para ser bem exato, entrava no hospital para a pequena intervenção.

Como nunca passara por algo parecido, pensava que seria extremamente tranquilo, dirigiria no outro dia, do hospital para casa, por exemplo.

Entretanto, a expectativa é uma, a realidade outra, e desta tirei aprendizados importantes, que para sempre carregarei:

  1. O corpo não é tão são assim;
  2. Não sabia que existiam tantas dores diferentes;
  3. O que eles fizeram enquanto eu dormia,?: confiança;
  4. O tratamento profissional/humano faz a diferença;
  5. Somos dependentes do outro: às vezes mais, outras menos;
  6. O outro que se preocupa/vigia/ajuda;

Cada tópico merece um texto, que irei fazê-lo em momento oportuno.

Por ora, e resumindo o dito, mesmo que a sensibilidade na coxa não volte, mesmo que a cefaleia pós raqui tarde a passar, mesmo que a performance na atividade física não seja a mesma, mesmo que o “pequeno” problema volte, agradeço pela oportunidade de crescimento, agradeço à equipe médica e funcionários do hospital pelo profissionalismo, agradeço pelos familiares pelo apoio, compreensão e orações, agradeço pelos momentos em que a dor foi imensa e que fez parte, agora, da minha história, agradeço pela recuperação lenta e progressiva pela qual estou passando, agradeço pela força e energia que me move e contribui para um amanhã melhor; agradeço pela vida sem vícios, pois assim está possibilitando uma recuperação melhor…

Gratidão e desejo

A gratidão vem acompanhada pelo desejo de que todos aqueles que passam por problemas de saúde encontrem o seu caminho de aprendizado e cura, e também tenham o apoio de seus familiares para a recuperação do corpo e do espírito.

Enfim, agradecer pela doença é possível (necessário), pois sem ela não nos descobrimos, não sabemos verdadeiramente como é a dor do outro, sem termos a experiência na própria carne.

Assim, resta-me expressar a mesma gratidão pela oportunidade de continuar respirando e gozar de uma saúde mental e física que me faz caminhar a cada dia.

Obrigado Senhor 😀 😀 😀

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s