Homem nu: cultura perdida

 

Crianças tocam o homem nu.

Não escondidas ou amordaçadas,

Mas incentivadas e motivadas.

 

Elas não estão perdidas nas ruas,

Solitárias e abandonadas à própria sorte,

Mas estão com seus procriadores,

Que as abraçam e as orientam

Diante de uma plateia

Que permanece em fúnebre silêncio,

Ansiosamente esperando

Que aquelas inocentes mãos

Toquem o homem nu em seu falo.

 

Na plateia,

Homens e mulheres,

Pobres e doutores,

Que sob o transparente véu

Da liberdade e da cultura,

Estupram a moral e a sanidade

De uma sociedade que se diz evoluída,

Sem limites,

Sem preconceitos,

Com liberdade de expressão.

 

Sob o transparente véu,

A mãe segura a pobre criança,

O pai acaricia seus cabelos

Enquanto o homem nu

Macula sua inocência.

 

A plateia aplaude extasiada,

O Homem nu sorri e goza,

Enquanto a criança silenciosamente chora.

 

Este é o mundo que queremos?

 

Se sim,

Então levantemos a bandeira da liberdade a qualquer preço,

Hasteemos o pavilhão da cultura sem limites,

Vistamos a flâmula colorida e alegre da imoralidade,

E, por fim,

Levantemos bem lá no alto,

A bandeira negra da escuridão e da morte,

Afoguemo-nos em nosso soluço da alma,

Pois nada mais restará neste mundo

Que perdeu sua humanidade,

Em nome da liberdade sem limites.

 

Se não,

Gritemos com todas as nossas forças,

Dando um basta na violência mascarada,

Pois o nosso silêncio torna forte o inimigo,

Que no silêncio arma a emboscada,

Cantando uma suave canção de ninar

Enquanto embala nos braços os nossos filhos.

 

Batamos no peito,

Ergamos nossos punhos,

Elevemos nossas vozes,

E digamos não,

Mil vezes não…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s