Jaraguá do Sul: mais 177 famílias sem renda

Funcionários das empresas que são investigadas por vender carne podre, com cérebro de porco ou misturadas com papelão, agora lamentam porque perderam o emprego.

Em Jaraguá do Sul, por exemplo, uma das empresas investigadas pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, demitiu 177 pessoas.

Ora, todo o processo que resulta na adulteração é feito por pessoas, de um contato telefônico, ao motorista do caminhão, ao cidadão que aperta um botão para despejar o cérebro de porco nos embutidos, passando pelos funcionários do empacotamento, vendedores… Será que todos eles não sabiam das adulterações, das irregularidades? Em qualquer empresa, uma adulteração dessa natureza passa em branco pelos funcionários? E os boatos, as conversas de corredor? Se sabiam, o que fizeram? Eles consumiam os próprios produtos que produziam? Levavam para suas famílias?

Isso prova, mais uma vez, que não apenas o empresário DEVE agir com moralidade, mas todos os seus funcionários, pois quando a Polícia bate na porta (e uma hora sempre bate) TODOS perdem, e agora são mais 177 famílias que perderam a sua renda mensal. – Trágico.

Então:

Aos empresários: vale a pena querer lucrar a qualquer preço?
Aos funcionários: vale a pena cumprir ordem imoral, ilegal?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s