"Coca-cola e o câncer"

Responda rápido: seu filho ou filha, ou até mesmo você está com sede, e em cima da mesa há algumas laranjas, com as quais você poderá fazer um delicioso suco natural; e do lado oposto há uma gelada latinha de refrigerante, uma Coca-cola, para ser mais exato. Pergunto: qual você escolheria para saciar a  sua sede, ou a de um filho?

Se você faz parte da minoria, parabéns, pois terá um pouco de trabalho, mas fará o suco natural.

Se você faz parte da imensa maioria e escolheu a latinha de refrigerante, saiba que uma luz de advertência foi acesa.
Em pesquisa recente divulgada pela mídia, evidencia o lado obscuro de um dos refrigerantes mais consumidos no mundo, e também no Brasil, é claro.
Em uma das pesquisas realizadas pelo Centro de Ciência de Interesse Público, enfatiza-se que a latinha de Coca-cola vendida no Brasil possui a maior concentração da substância 4-METIL IMIDAZOL, ou 4-MI, que em altas doses pode causar câncer.
Embora a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) considere o valor dentro do permetido, as 267 microgramas da substância por latinha de refrigerante, foi o maior índice encontrado dentre todos os países pesquisados.
Em segundo lugar ficou o Quênia, com 177 microgramas, o Canadá em terceiro, com 160 microgramas, seguidos pelos Emirados Árabes, com 155, México, com 147, e Reino Unido, com 145 microgramas do produto cancerígeno.
Assim, cada vez que optamos pelo mais fácil, corremos o risco de decretar a nossa própria falência. E esse é um fenômeno social, basta olharmos para os carrinhos de compra nos supermercados.

Estamos esquecendo o natural e o saudável, e o pior, estamos tornando isso um hábito nocivo.

Se você acredita ser uma exceção, pergunte-se:
– Qual foi a última vez que você fez um suco natural de laranja, por exemplo?
– Qual foi a última vez que o seu filho ajudou você a escolher laranjas no supermercado, ou qualquer outra fruta ou verdura?
– Quanto tempo você perde em frente às prateleiras dos refrigerantes, decidindo qual levar? A garrafa de quantos litros? Qual marca? A mais barata?
Não tardará o dia em que as criancinhas pensarão que as laranjas vêm única e exclusivamente das caixinhas nos supermercados.
Mas talvez alguma criança se aventure pela seção das frutas, e perguntará ao pai o que são aquelas bolas de cor alaranjada.

O paizão, fingindo que não ouve, aponta para as prateleiras do artificial e manda o filho escolher um.
E assim a família vai para casa, sorrindo com os litrões que leva, pois não sabe que silenciosamente, e aos poucos, o seu corpo adoece e morre.

imagem 1 http://menudailha.blogspot.com.br/2012/08/aluno-e-expulso-da-escola-por-ter.html
imagem 2 http://jusnovidades.blogspot.com.br/2011/04/o-laranja_25.html
imagem 3 http://blog.educacaoadventista.org.br/profesrita/index.php?op=post&idpost=246

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s