Carnaval combina com Jaraguá do Sul?

“Carnaval é um evento cultural e já faz parte da tradição brasileira!”
Essa é uma das ideias mais falaciosas que ouço todos os anos!

O que vejo é a mídia enfiando goela abaixo uma programação voltada para esse evento. A sociedade, dessa forma, tem a sensação de que o carnaval é nacional. Infeliz engano, pois muitas cidades não possuem nenhuma tradição, muito menos tendência para desenvolver essa “cultura”.

Algumas regiões e cidades têm essa tradição, tomemos como exemplo: Rio de Janeiro, Salvador, e mais uma dúzia de cidades espalhadas pelo Brasil. Aqui, em Santa Catarina, também temos algumas cidades que são referência nessa folia: Barra Velha é um exemplo. Lá encontramos: bailes na sociedade; desfile de rua; futebol gay; e programação diária voltada para o evento.
Assim, cabe ao poder público e ao privado, nessas regiões, estimular o turismo, a segurança e toda a infra-estrutura para tornar o evento agradável e chamativo ao público nacional e de fora (soa-me indigesta tal afirmação, mas necessária).
Assim, reforço: o que seria do carnaval carioca se toda cidade tivesse um evento dessa magnitude? O que seria do Festival de Música de Santa Catarina, que temos em Jaraguá do Sul, se Guaramirim, Corupá e tantas outras cidades tivessem o seu? Por sua vez, o que seria do Bananalama, de Corupá, se todas as cidades tivessem o seu Bananalama?
Nesse prisma, verificamos que o carnaval, historicamente, não foi, não é, e não será tradição em Jaraguá do Sul. Fato que, por sinal, é ótimo, pois possuímos eventos muito mais atrativos culturalmente: festival de música, de dança, de formas animadas etc. E o que é melhor, alguns gratuitos, bastando a pessoa pegar o ingresso na secretaria; ou, ainda, outros com preços acessíveis.
Exemplo é o festival de música, que, segundo dados, atraiu cerca de 50 mil pessoas para contemplar as apresentações, em seus quinze dias – Enfatize-se: todas as apresentações com ingressos gratuitos! – Tornando o evento referência no cenário nacional em qualidade e acesso ao público de todas as classes e idades.
Muito diferente do carnaval, onde são valorizados, popularmente e pela mídia, fatores degenerativos que causam promiscuidade social: forte apelo sexual (turismo), incentivo ao consumo de bebidas alcoólicas etc. – Se o mitológico Momo soubesse em que o seu nome está sendo usado, acabaria com todo esse circo!
E mais: está ocorrendo uma valorização e incentivo para esse tipo evento em Jaraguá do Sul. Trancamento de vias para desfiles, prejudicando a circulação de veículos; e algo que não me lembro de ter visto antes: apuração dos votos do desfile na praça central de cidade, também com o trancamento da via. Ora, não há o pavilhão de eventos? o pátio da Arena Jaraguá? E, ainda, de quanto foi o “incentivo” para meia dúzia de pessoas fazerem o carnaval aqui na cidade?

Digo também: temos a Lei que proíbe o consumo de bebidas alcoólicas pelas vias públicas, certo? Entretanto, duvido que esse clima carnavalesco respeite essa lei.
Enfim, diante do exposto e muito mais, afirmo que realmente o Carnaval não combina com Jaraguá do Sul. Quem gosta e quer foliar, que vá para Barra Velha, que fica a menos de uma hora de carro. Jaraguá do Sul merece mais!

Para acabar: Por favor, não me venham com esse papo de respeitar as minorias em Jaraguá do Sul. – Pelo menos no que se refere ao Carnaval.

imagem1 : http://assuguia.com.br/antigo/index.php?ID_PG=edit-festa-v2&id=102
imagem2: http://www.jornalclassifique.com/2012/04/2004-2132h-bebidas-alcoolicas.html

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s